Como colocar meu site no Google?

A elaboração de um site é uma tarefa delicada: separar o conteúdo que será publicado, fotos e arquivos adicionais. Uma vez decidido o layout do site e como será a navegação interna, ainda sobrará uma tarefa bastante trabalhosa que é a elaboração dos textos que serão publicados em cada uma das páginas.

Os buscadores e a indexação de sites

Para conseguir preparar melhor o conteúdo de um site visando um melhor posicionamento nos buscadores, é necessário primeiro entender como funcionam esses programas que varrem a internet.

Mecanismos de busca são programas feitos para auxiliar a busca de informações. O Word (processador de textos da Microsoft) possui um motor de busca interno que permite localizar rapidamente dentro de um texto uma palavra determinada. O Windows também possui um programa buscador através do qual é possível localizar arquivos ou trechos de arquivos utilizando o comando “localizar”.

 

O mesmo funciona também na internet: os buscadores como Google, Yahoo, etc. são motores de busca que conseguem localizar dentro de arquivos o conteúdo solicitado pelos internautas (os sites são compostos por arquivos armazenados em servidores que disponibilizam seu conteúdo para acesso através da internet).

 

Ao visitar um site, esses programas “salvam” em seus bancos de dados todas as informações que conseguem distinguir dentro das páginas; é o que chamamos de conteúdo indexado.

 

Como o Google encontra um site?

Para que os buscadores encontrem um site é necessário que sejam avisados de sua existência. Para que isso aconteça dois caminhos são possíveis: Entrar no diretório do buscador (ou na Central de Webmasters, no caso do Google) e cadastrar o site; ou então indicar a ele o endereço através de um outro site, colocando nesse site que já esteja indexado um link para o seu. Essa segunda opção funciona para buscadores que, como o Google, Bing e Yahoo, trabalham com spiders – “aplicativos do programa responsáveis por seguir hiperlinks, navegando de forma automática pelas páginas da web”.

 

É como se nós estivéssemos conhecendo uma série de novos imóveis, tirando fotografias e anotando tudo o que fôssemos observando. Quando chegamos ao primeiro imóvel de nossa lista, entramos pela porta de entrada, passamos por diversas outras portas, encontramos corredores que nos levam a visitar outros quartos, andamos por outras passagens que nos levam a cômodos diferentes. Perfeito. Percorremos todos os cômodos aos quais tivemos acesso. Em uma das paredes existe uma última porta que, quando aberta, nos leva para dentro da casa do vizinho (um outro imóvel para ser explorado). Nós já sabemos que existe essa outra casa para ser conhecida. Vamos anotar o endereço e poderemos voltar para conhecê­-la assim que tivermos tempo.

Os buscadores encontram os sites através de links

Saímos desta casa e vamos para outra cujo endereço já estava anotado. Entramos pela porta da frente e percorremos todos os ambientes, tal qual no primeiro imóvel.

 

Visitaremos o terceiro imóvel, o quarto, o quinto até o final da nossa lista (incluindo aqueles novos que não sabíamos que existiam). Tiramos muitas fotos. Fizemos muitas anotações. Vamos então começar a visitar os imóveis novos, aqueles que anotamos os endereços durante nossas visitas.

 

Mas, desde que visitamos o primeiro, algumas coisas podem ter mudado; precisaremos passar por todos novamente. Caso algum deles tenha sido reformado e uma nova porta tenha sido aberta, precisaremos conhecer esse novo cômodo ou imóvel.

 

É desta mesma maneira que funcionam os “spiders” dos buscadores: eles visitam os sites que já conhecem para ver se houve alguma alteração. Eles seguem cada um dos links que encontram (a menos que encontrem alguma placa de “Proibido Entrar”).

 

Vamos supor que o Google tenha visitado o site da PWI no dia 9 de janeiro. Quando retornar no dia 15, percebrá que um link (para um novo cliente, por exemplo) foi acrescentado à página. Ele vai “anotar” essa informação e voltará para conhecer esse novo site assim que tiver um tempinho.

 

Nós utilizamos aqui uma linguagem figurativa, mas imagine esse processo sendo feito por programas poderosíssimos, através de processadores super rápidos.

 

Na semana que vem explicarei um pouco sobre como o Google indexa o conteúdo dos sites.

Te espero aqui!

FacebookTwitterGoogle+

Heloisa Gaspar

Analista de SEO como profissão; Motociclista por opção!

Um comentário em “Como colocar meu site no Google?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


× 6 = cinquenta quatro

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>