História dos Buscadores – Dos diretórios ao surgimento do Google

Procura no Google

Pergunta pro Google

Vamos ver o que o Google tem a nos dizer…

Essas são apenas algumas das muitas citações que as pessoas utilizam quando precisam procurar algum conhecimento, produto ou serviço. O fato é que as pessoas já estão mais do que acostumadas a se referir ao Google como a fonte das informações na internet.

Tela de busca do Google. Como funcionam os buscadores

Mas porque será que o Google conseguiu conquistar essa posição de destaque?

Comentei aqui no blog (post sobre a História da Internet e a mudança no comportamento) que a internet foi aberta comercialmente na década de 90; em 1995 no Brasil.

Antes dessa abertura já era possível realizar pesquisas em bibliotecas e sites científicos… Com a abertura, empresas no mundo todo enxergaram o grande potencial que a construção de páginas divulgando seus negócios poderia significar. Isso causou uma explosão no número de sites disponíveis.

 

Com tantos sites na internet, tornou-se necessário criar listas onde esses sites pudessem ser encontrados. Essas enormes “listas de endereços” foram criadas em forma de diretórios, onde os sites eram cadastrados manualmente. As URLs, endereços dos sites, suas descrições e as palavras-chave que melhor descreviam os negócios eram enviadas manualmente para os diretórios que incluíam os sites nas suas listas. Eram muitos diretórios disponíveis e quem montasse um site e quisesse que os internautas o encontrassem precisavam submeter suas URLs a diversos diretórios.

(URLs – endereço de um recurso disponível em uma rede, que pode ser tanto a rede internet ou como uma intranet, e significa em inglês Uniform Resource Locator, e em português é conhecido por Localizador Padrão de Recursos.)

Repare no gráfico que nos primeiros anos (de 1996 até o final de 99) o crescimento do número de registros foi bem modesto. Conforme os recursos para acessar e navegar na internet foram melhorando e alcançando um número de pessoas maior o número de registros mostrou um acréscimo acentuado.

Crescimento do número de domínios .br até junho de 2014. Como funcionam os buscadores

 

Evolução do número de domínios .br até junho de 2014. Como funcionam os buscadores

 

Já nessa época  a briga pelas primeiras posições nos resultados oferecidos pelos diretórios tornou-se bastante acirrada. Passou a existir a possibilidade de pagar, como em um anúncio, para ter destaque nos resultados de busca.

Um exemplo é o que acontece hoje nesses sites de anúncios gratuitos, como o Bom Negócio: O anúncio é gratuito, mas ninguém sabe em qual posição seu produto vai aparecer. Assim, as plataformas oferecem a possibilidade de dar destaque e aparecer entre os primeiros através do pagamento de uma pequena quantia (por dia, por mês, por semana…).
Apesar das posições de destaque ainda era possível garantir que seu negócio aparecesse nos primeiros resultados: as pessoas começaram a preencher os campos de palavras-chave com verdadeiros spams, repetindo os termos inúmeras vezes para tornar seu site mais relevante do que os concorrentes para aquele termo.

Com o crescimento do número de sites, esses sites-diretórios começaram a não servir tão bem a seus propósitos porque a relação de sites que retornava como resultado das buscas era imensa e muitas vezes os sites que apareciam nos resultados nem eram tão relevantes para o que o internauta buscava.

 

Yahoo, diretório para cadastro de sites. Como funcionam os buscadores

Tela inicial da primeira versão do Yahoo

 

 

Yahoo, busca por empresas. Como funcionam os buscadores

Tela de buscas dentro do diretório, na parte de empresas

 

 

Yahoo, tela de classificados. Como funcionam os buscadores

Diretório do Yahoo onde era possível anunciar negócios

 

O Yahoo, um dos primeiros sites de busca que surgiu na internet era, originalmente, um diretório. Outro, também bastante conhecido dos brasileiros que utilizavam a internet nessa época era o Cadê?.

 

Cadê, tela inicial do buscador em 1996. Como funcionam os buscadores

 

 

 

Cadê, orientações sobre as buscas. Como funcionam os buscadores

 

 

Cadê, tela inicial do buscador em 1997. Opções de anúncios nas buscas. Como funcionam os buscadores

Tela inicial do Cadê? onde já constava a possibilidade de fazer propagandas

 

 

Cadê, estatísticas de acesso em 1996. Como funcionam os buscadores

Tela do Cadê? informando o número de acessos ao site. Duas coisas chamam a atenção aqui: informar o número de acessos para atrair anunciantes e a quantidade de acessos realizados por mês, mostrando um crescimento enorme no período de 1 ano.

 

 

Surgiram então mecanismos um pouco mais apurados no que diz respeito à indexação de sites. Esses programas, chamadas de crawlers, começaram a guardar não só os títulos dos sites, suas descrições e palavras-chave, como também o conteúdo das páginas. Era preciso que as palavras-chave cadastradas estivessem também presentes dentro das páginas.

Esses programas representaram um verdadeiro avanço nas buscas realizadas, uma vez que eram capazes de fornecer resultados mais próximos às buscas que os internautas faziam.

Assim como em um processador de texto (o Word, por exemplo) onde você dá o comando LOCALIZAR e ele busca em todo o texto as palavras que correspondem à sua busca, os buscadores realizavam buscas em seus bancos de dados para ver quais os sites correspondiam melhor (possuíam mais vezes) ao termo digitado pelo internauta.

Vou dar um exemplo. Estou escrevendo este texto no word para depois publicá-lo no blog. Se eu realizar uma busca utilizando o comando ctrl + l e digitar PALAVRAS-CHAVE, o WORD vai me mostrar em todo o documento onde estão todos os termos localizados. (abaixo tem um print screen de parte da tela). Ele encontrou no texto várias vezes o termo “palavras-chave”. Assim, se eu tivesse incluído em minhas descrições e palavras-chave que esse texto é importante para quem busca por palavras-chave eu estaria falando a verdade, certo?

Busca por palavras-chave com palavras sublinhadas. Como funcionam os buscadores

 

Esses programas (os buscadores) significaram um grande avanço nas buscas uma vez que os termos digitados pelos internautas deveriam coincidir não só com Título, descrição e palavras-chave cadastradas, mas também com o conteúdo existente dentro das páginas do site. Isso garantiu, por determinado tempo, que os resultados melhorassem.

Nesta altura, o número de sites existentes na Internet tinha crescido significativamente e a briga pelos primeiros resultados era grande; os clientes começaram a solicitar a seus webmasters que garantissem que o site estaria nas primeiras posições. Foi quando começou uma prática hoje bastante punida pelos buscadores, de colocar conteúdos escondidos nas páginas.

Como assim?

Se eu escrever aqui parte do texto na mesma cor do fundo você não vai saber que aquelas palavras estão ali, certo? Você não vai enxerga-las e se eu sair escrevendo repetidamente o mesmo termo isso não vai incomodar…

Vou prosseguir com o exemplo acima (lógico que isso é só para exemplificar, e estou fazendo aqui no word. Quando o texto for publicado as alterações que fiz para este exemplo não estarão mais dentro do texto!)

Para o termo palavra-chave nós vimos que este texto está bastante importante. Mas e se a pessoa estivesse procurando pelo termo “keyword” (mesmo significado, só que em inglês), esse texto seria importante? Será que esse termo está presente no texto?

Vamos lá: comando ctrl + l , e digitar KEYWORD

Busca por palavras-chave. Como funcionam os buscadores

Não, não seria um texto importante, pois não contém o termo KEYWORD nenhuma vez.

E se eu usasse o recurso de escrever texto escondido, na mesma cor do fundo?

Busca por palavras-chave. Como funcionam os buscadores

 

Veja quantas vezes a palavra keyword foi encontrada no texto, mas somente pelo programa. Os internautas não enxergariam essas palavras através do navegador…

Era uma forma de apresentar um conteúdo “normal” para o internauta, mas ser encontrado através de outras palavras-chave – o que significava que o site apareceria nas buscas para vários termos de busca.

Os donos de sites e webmasters cadastravam os sites nesses bancos de dados que eram os buscadores antigos e através de alguns recursos faziam com que os sites aparecessem melhor e mais vezes. Na época, isso era uma prática meio comum; não era encarado de forma tão “ilegal” quanto é hoje, é importante deixar claro.

Mesmo assim, era uma enganação!

 

Bom, temos então várias formas de enganar os programas (sites) de busca. Os internautas caíam em sites que não correspondiam ao que eles estavam procurando…

Foi quando apareceu o Google, e seu programa bem mais elaborado. O Google, através da indexação dos sites e de todas as suas páginas e utilizando de uma lógica (algoritmo) mais consistente de classificação de sites, conseguiu diminuir essas artimanhas que o pessoal da época utilizava para posicionar melhor os sites nas buscas.

Google, tela inicial do buscador em 1997. Como funcionam os buscadores

 

Eu me lembro que na época em que ele surgiu e começou a ser utilizado aqui no Brasil, só se falava em Google. Eu ainda nem sonhava que um dia iria trabalhar com sites e buscas!

Achava impressionante como ele conseguia trazer links de sites que correspondiam (em sua maioria) às buscas que eu realizava! Não era o que é hoje. Acho que nem eles mesmos imaginavam que um dia a empresa seria o que é…  Essa potência da internet e da tecnologia! Na época não existiam os anúncios pagos, não existia toda essa diversificação que vemos nas buscas hoje: imagens, vídeos, textos acadêmicos, etc

Na semana que vem vou explicar melhor como surgiu o Google buscador e a empresa Google que existe por trás desse poderoso software e banco de dados, ok?

Espero você!

Então me conte: Você se lembra dessa época? Lembra de outros detalhes interessantes?

Deixe sua opinião, dúvidas, comentários…

 

Inscreva-se para receber as atualizações de nosso blog e curta nossa página no facebook (clique aqui)

 

CURIOSIDADE: O DMOZ (www.dmoz.org) é um dos poucos sites que ainda hoje são administrados e editados por pessoas diretamente. Ele é também um dos lugares que possuem um peso bastante grande em Otimização de sites, uma vez que todos os sites que constam da lista são conferidos por profissionais de várias áreas, garantindo que seu conteúdo corresponda exatamente ao que foi cadastrado.

Otimização de sites, Links Patrocinados, Midias Sociais. Divulgação de sites na Internet

Share

Uma resposta para “História dos Buscadores – Dos diretórios ao surgimento do Google”

  1. Isabella disse:

    Muito bom este artigo! Estou usando para fazer uma atividade da faculdade!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2017 BLOG – PWI Sistemas e Web Design - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio

Share