Hora do Planeta – Divulgue essa causa

Hora do planeta... Uma hora de muitas pessoas... Uma grande economia de enregia!

Desde o aparecimento da vida na Terra, animais e plantas vêm utilizando os recursos naturais para sua sobrevivência. É dela que os seres vivos extraem tudo o que é necessário para sua subsistência: água, alimento, moradia e, no caso dos homens, toda a matéria prima para a construção de suas cidades e para obtenção de energia.

A condição estratégica assumida pela energia ao longo da evolução humana nos faz refletir sobre quais são os métodos que podem nos oferecer maior quantidade de energia, causando impactos ambientais mínimos.

Entre 1950 e 1973, o mundo vivenciou um considerável crescimento no consumo energético, no qual a eletricidade tem a sua produção multiplicada por seis, o petróleo por cinco, aproximadamente, e o gás natural por seis.

A partir de 1974, começaram a se intensificar as buscas por estratégias visando a diversificação das fontes de petróleo, a substituição do petróleo por outras fontes de energia e a utilização da energia com mais racionalidade.

Nos últimos quinze anos do século XX, foram agregadas à questão energética mundial as crescentes preocupações com o meio ambiente e com os impactos ambientais ocasionados pelo uso da energia, visto que a exploração indiscriminada dos recursos interfere diretamente na dinâmica natural do planeta.

Diversos são os processos para obtenção de energia e todos, em maior ou menor escala, trazem danos ao meio ambiente, seja durante a exploração do recurso, ou no processo de transformação para obtenção de energia elétrica.

A maior parte da energética produzida no Brasil provém de hidroelétricas, que pode ser considerada limpa por não produzir poluentes. No entanto, a construção de barragens para sua geração costuma causar enormes impactos ambientais. Pode provocar deslocamento de populações, inundações de florestas ou destruição de patrimônios históricos e belezas naturais de valor incalculável. Além disso, nos lagos das barragens, a taxa de evaporação de água é maior que nos rios, provocando impactos climáticos.

Para complementar o suprimento de energia elétrica, o Brasil utiliza também termoelétricas, que podem funcionar a partir da queima de combustíveis fósseis (carvão mineral, gás natural ou petróleo). A queima desses combustíveis libera uma quantidade grande de CO2 (gás carbônico) na atmosfera. O CO2 na atmosfera deixa passar os raios solares e tende a absorver os raios infravermelhos irradiados pela Terra, funcionando como uma camada de “isolante” térmico. Portanto, a produção anormal de CO2, derivada da queima de combustível fóssil em grande quantidade, agrava o efeito estufa e contribui para o aumento da temperatura média do planeta.

É buscando alertar para esse problema que teve início, no ano de 2007, na Austrália, o movimento A HORA DO PLANETA.

O gesto simples de apagar as luzes por sessenta minutos, possível em todos os lugares do planeta, tem como objetivo chamar para uma reflexão sobre a ameaça das mudanças climáticas.

Faça você também a sua parte…

Participe,
                 Divulgue,
                                Reduza o desperdício!

Share

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2017 BLOG – PWI Sistemas e Web Design - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio

Share