Loja virtual ou loja física? Por onde começar?

Está na dúvida se monta uma loja virtual? Ou uma Loja física? Ou ambas?

Não sabe muito bem se conseguirá gerenciar conjuntamente as duas?

Pois vou lhe dizer que isso é perfeitamente possível e, por sinal, uma prática bastante complementar. Mas não se engane em pensar que poderá reunir seus esforços em apenas uma das frentes, deixando a outra apenas “coexistindo”.

Os investimentos e os esforços necessários à implementação de cada uma são completamente diferentes, tanto na criação, quanto na manutenção da loja. Mas ambas carregarão sua marca, podendo, então, agregar tanto valores positivos, quanto negativos ao seu negócio.

O caminho mais comum é aquele lojista que inicia seu negócio com uma loja física e busca em um E-commerce uma vitrine virtual para sua marca, tentando desta maneira complementar suas vendas com alguns aspectos importantes a serem ressaltados: uma loja virtual permite funcionamento 24hs por dia, 7 dias da semana; não impõe limite de alcance, podendo chegar muitas vezes a atingir um público do mundo inteiro;  permite que pequenas empresas concorram com equilíbrio com grandes corporações e, por fim, fortalece e moderniza a marca abrangendo também um público que nem sempre tem o hábito de frequentar lojas físicas.

Loja virtual x Loja física
Loja virtual x Loja física: onde investir?

Mas é preciso que se tenha com clareza que a operação de uma Loja Virtual é completamente diferenciada, tangenciando a operação de uma loja física somente no aspecto gerencial (contábil, controles internos, financeiros e estoque). Todos os outros processos devem ser redefinidos, inclusive, o próprio processo comercial (compra, venda, logística interna, transporte e logística reversa).

Decidido então pela abertura da Loja Virtual, alguns cuidados devem ser tomados para que, como eu citei no início deste artigo, o seu e-commerce não apenas coexista, mas sim, complemente o sucesso de sua loja física:

  • Atente para a identidade visual de sua marca, os padrões devem ser os mesmos nos dois ambientes. Para isso, talvez valha a pena não diversificar muito seus fornecedores de peças gráficas;
  • Mantenha os estoques alinhados. Caso algum produto seja de venda exclusiva para algum dos canais, mantenha essa informação de maneira clara: é muito chato quando visualizamos um produto no e-commerce, mas optamos pela compra na loja física (situação muito mais comum do que se imagina). Ao chegar na loja, no entanto, descobrimos que o produto pertence somente ao canal virtual;
  • As promoções não precisam necessariamente coincidirem. Mas atenção ao informá-las para que não haja confusões do tipo “vi no site que este produto estava com 10% de desconto, mas chegando aqui na loja só o encontro com o preço cheio”. Seja coerente nas ofertas de promoções e saiba definir as exclusividades para cada canal de maneira auto-explicativa;
  • Muitas vezes, os clientes que vão até sua loja física, simplesmente desconhecem o canal virtual e a possibilidade de comprar sem sair de casa. Introduza essa mídia de forma a expandir a divulgação de sua marca. Se necessário, abuse de promoções para a primeira compra no site. Mas atenção: não deixe de cuidar para que o cadastro deste cliente seja único em seu sistema, caso contrário, o mesmo poderá ter problemas tanto ao se cadastrar em seu e-commerce, quanto no momento de fazer uso de seu desconto concedido.

Qualquer que seja a frente onde vá investir, cuide para que seus clientes sejam, além de satisfeitos, fidelizados e convertam suas visitas em compras. Planeje!

 

E lembre-se: a PWI oferece a melhor solução em integração de lojas físicas e virtuais. Venha nos conhecer!

Loja virtual PWI Store

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

Quer ter um E-commerce e Não sabe Por Onde Começar?

PARTE III: Contratações adicionais e finalizações

Dando sequência à série de posts sobre como começar seu e-commerce, falaremos a respeito de alguns serviços que podem ser obrigatórios ou recomendados para a implantação de sua Loja Virtual.

Contratações adicionais para seu E-commerce
Contratações adicionais para seu E-commerce

Se você optou por uma plataforma alugada, provavelmente não terá a preocupação com serviços essenciais como hospedagem para seu website e banco de dados, pois a empresa fornecedora, em muitos casos, já inclui estes serviços – terceirizados ou não – em seu pacote. Caso contrário, contratar tais serviços deverá ser sua primeira tarefa. Os planos disponíveis variam de pacotes básicos, onde você não gastará mais que R$30,00 por mês e terá acesso a um plano mínimo de hospedagem e um banco de dados em versão gratuita, a pacotes mais robustos com serviços de Cloud Server dedicados e bancos de dados com espaço ilimitado.

Essencial também antes da inauguração de sua Loja Virtual, a contratação de uma plataforma de recebimento dos pagamentos de suas vendas deve ser balizada pela expectativa de conversões. E neste quesito, há uma certa dificuldade em se diferenciar os serviços oferecidos por este mercado: temos os facilitadores (intermediadores) de pagamento e os gateways de pagamento.

Os intermediadores ou facilitadores, como o próprio nome diz, são produtos de fácil instalação e que oferecem uma gama de serviços mais ampla a seus clientes, incluindo a segurança e a garantia de recebimento tanto do produto comprado pelo cliente, quanto do dinheiro recebido pela venda por parte do lojista. As mais diversas formas de pagamento já estão inclusas no momento da contratação, pela qual o lojista não paga nada.

Tanta facilidade no entanto, tem um preço: apesar de não cobrarem taxa de adesão e/ou mensalidades, os percentuais sobre as vendas giram na casa dos 7%, o que, em um universo grande de vendas, pode significar uma quantia significativa.

Já os gateways de pagamento tem seus processos de integração um tanto mais trabalhosos e onerosos quando à primeira vista. O gateway faz apenas a comunicação entre sua loja e as operadoras de pagamento que deverão ser contratadas à parte através de uma credenciadora ou diretamente com bancos. Para os gateways de pagamento, o lojista deverá pagar uma mensalidade proporcional ao número de transações que ocorrerem na loja mas, apesar da desvantagem desta taxa mensal, em um grande volume de vendas o lojista desviará uma parte menor de sua receita aos meios de pagamento.

Antes que se inaugure a Loja Virtual devemos ainda planejar como serão os fretes que levarão seus produtos até seus clientes. A contratação de uma transportadora, seja ela de uma empresa pública ou privada, afetará diretamente a confiabilidade de suas entregas e quanto seus clientes pagarão por sua compra. Portanto, muita atenção nesta escolha, ela pode ser determinante para o sucesso de seu E-commerce.

Para finalizar, abro parênteses para alguns serviços que podem não ser essenciais a sua loja virtual, mas poderão impactar positivamente no crescimento de seu negócio: análise de risco de suas vendas de modo a evitar fraudes, selos de segurança, ambientes seguros, serviços de SEO (Search Engine Optimization) e gerenciamento em mídias sociais são exemplos do quão vasto pode ser este universo em sua infinidade de opções.

A expansão de sua Loja Virtual
A expansão de sua Loja Virtual

E aqui, minha dica é simples: comece com o básico e “sinta” o mercado antes de fazer grandes investimentos. Por mais que você tenha feito um excelente planejamento, esteja preparado para mudanças de rumo para as quais o mercado pode direcioná-lo. Encare que novas demandas surgirão junto com seu crescimento e ter a flexibilidade para correspondê-las é característica fundamental para um empresário de sucesso.

Mãos à obra! Lembrando que a PWI Sistemas tem soluções de todos os tamanhos para seu E-commerce. VENHA NOS CONHECER!

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

Os principais benefícios do ERP para PME (Pequenas e Médias Empresas)

Empreender requer planejamento, alocação de recursos, projeto e metas. Ocorre que grande parte das pequenas empresas brasileiras começa como um negócio informal, muitas vezes do trabalho de uma pessoa que, através de empenho e seriedade, consegue expandir seus horizontes e ganhar confiabilidade nesse mercado tão competitivo. Surge daí a necessidade da formalização. (mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

O e-commerce sob a ótica da segurança

O e-commerce sob a ótica da segurança

Como se sabe, o e-commerce está aquecido no Brasil, e a tendência é de que continue a crescer cada vez mais.

A popularização do e-commerce, também conhecido como “loja virtual”, alavanca uma série de outros índices relacionados ao tema, tanto positivos como negativos. Os cuidados que o consumidor deve ter durante as compras em sites de comércio eletrônico fazem toda a diferença na hora de realizar uma compra pela internet.

(mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais