As mudanças de algoritmo do Google

A Google está sempre focada em exibir os melhores resultados para os usuários do buscador. Isso é fácil de entender… Se boa parte de suas receitas vem dos anúncios (links Patrocinados) natural eles quererem manter seus usuários bem fiéis! Quanto mais usuários, mais eles ganham!

É por isso que essa gigante das buscas promove mudanças em seus algoritmos.

Sede da empresa Google. Imagtens das mudanças de algoritmo do Google: Panda, Penguin e Humminbird

Acontece que exibir anúncios em resultados de busca é uma forma de negócios que não é exclusiva do Google. Outros buscadores (Yahoo, Bing e outros menores como Ask, etc) também exibem resultados PPC ( Pay per click) em seus resultados. Só que nenhuma delas até hoje conseguiu chegar nem perto do número de usuários do Google.

Visitando as páginas dos posts anteriores você pode se inteirar mais sobre o desenvolvimento da internet e dos buscadores. Yahoo já foi o “the best” até o surgimento do Google, por exemplo.

Antes de entrarmos diretamente na questão das mudanças do algoritmo assista o vídeo abaixo produzido pelo Google, que mostra um pouco da preocupação da equipe do motor de busca e como eles resolvem o que será implementado. (o vídeo está em inglês mas possui legendas em português, basta selecionar na barra inferior)
(mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

História dos Buscadores – Dos diretórios ao surgimento do Google

Procura no Google

Pergunta pro Google

Vamos ver o que o Google tem a nos dizer…

Essas são apenas algumas das muitas citações que as pessoas utilizam quando precisam procurar algum conhecimento, produto ou serviço. O fato é que as pessoas já estão mais do que acostumadas a se referir ao Google como a fonte das informações na internet.

Tela de busca do Google. Como funcionam os buscadores

Mas porque será que o Google conseguiu conquistar essa posição de destaque?

Comentei aqui no blog (post sobre a História da Internet e a mudança no comportamento) que a internet foi aberta comercialmente na década de 90; em 1995 no Brasil.

Antes dessa abertura já era possível realizar pesquisas em bibliotecas e sites científicos… Com a abertura, empresas no mundo todo enxergaram o grande potencial que a construção de páginas divulgando seus negócios poderia significar. Isso causou uma explosão no número de sites disponíveis.

 

Com tantos sites na internet, tornou-se necessário criar listas onde esses sites pudessem ser encontrados. Essas enormes “listas de endereços” foram criadas em forma de diretórios, onde os sites eram cadastrados manualmente. As URLs, endereços dos sites, suas descrições e as palavras-chave que melhor descreviam os negócios eram enviadas manualmente para os diretórios que incluíam os sites nas suas listas. Eram muitos diretórios disponíveis e quem montasse um site e quisesse que os internautas o encontrassem precisavam submeter suas URLs a diversos diretórios.

(URLs – endereço de um recurso disponível em uma rede, que pode ser tanto a rede internet ou como uma intranet, e significa em inglês Uniform Resource Locator, e em português é conhecido por Localizador Padrão de Recursos.)

Repare no gráfico que nos primeiros anos (de 1996 até o final de 99) o crescimento do número de registros foi bem modesto. Conforme os recursos para acessar e navegar na internet foram melhorando e alcançando um número de pessoas maior o número de registros mostrou um acréscimo acentuado.

Crescimento do número de domínios .br até junho de 2014. Como funcionam os buscadores

 

Evolução do número de domínios .br até junho de 2014. Como funcionam os buscadores

 

Já nessa época  a briga pelas primeiras posições nos resultados oferecidos pelos diretórios tornou-se (mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

Divulgação de sites na Internet. WWW - Rede Mundial de Computadores

História da Internet e a mudança no comportamento

Comecei a elaborar este texto separando uma série de informações de datas e locais determinantes na “criação” da Internet quando me dei conta que o assunto aqui deveria ser abordado de forma diferente… Não importa discutir datas e locais, mas sim os contextos que nos trouxeram até o momento atual da informação e da comunicação.

A Internet como é conhecida hoje teve um desenvolvimento muito rápido. No Brasil, ela foi aberta comercialmente nos anos 90 – 25 anos de Internet no Brasil!

Muitas das pessoas que estão lendo este texto já nasceram no mundo da Internet. (Não me incluo nesse grupo, rsrs, mas abafa o caso, certo?)
O que importa é a progressão das formas de comunicação até o ponto que temos hoje: tudo rápido, imediato, impessoal (por mais pessoais que as redes sociais pareçam ser).

“A revolução da microinformática aconteceu e afetou milhões de pessoas. Levou-nos a lugares que mal podíamos imaginar. Estamos todos iniciando outra grande viagem. Para onde, também não temos certeza, mas uma vez mais estou convencido de que essa nova revolução afetará um número ainda maior de pessoas e nos levará bem mais longe. As principais mudanças dizem respeito à maneira como as pessoas vão se comunicar entre si. Essa revolução iminente nas comunicações trará benefícios e problemas muito maiores do que a revolução da microinformática” Bill Gates, em seu livro “A Estrada do Futuro”, de 1995.

 

Os computadores começaram a surgir no tempo da Revolução Industrial
(algumas máquinas foram inventadas até antes). Não computadores (mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

Alertas do Google: Estão falando do seu site?

É sempre bom a gente saber o que estão falando sobre nós, não é mesmo?

Essa tarefa não é nada fácil se pensarmos em um grupo de conhecidos… Imagine quando falamos em um grupo muito maior – a internet!

Bom, o Google disponibiliza um serviço gratuito que emite avisos por e-mail cada vez que ele rastreia um novo conteúdo com as palavras-chave cadastradas por nós. Se interessou?

Quer saber o que estão falando sobre sua empresa, sua loja, seus concorrentes? Então preste atenção às dicas a seguir: O Google Alertas é fácil de configurar, de controlar e de configurar.

Utilizo esse recurso para todos os sites que estou trabalhando otimização, para alguns concorrentes e também para nossa empresa – nunca tivemos um problema de reclamação (reclame aqui ou similar), mas não custa monitorar o que falam da empresa… E vou falar, esse recurso é muito útil! Configuro os e-mails com a periodicidade que julgo importante, o tipo de site que quero monitorar e pronto. Os avisos chegam a minha caixa de entrada sem nenhum esforço.

Bom, esses alertas servem para monitorar qualquer assunto que você quiser: informações sobre uma determinada banda, notícias sobre campeonatos, novos sites sobre um determinado conteúdo, lançamento de coleções, menções sobre seu site, conteúdos sobre determinada palavra-chave, etc.

Você não precisa ter uma conta no Google par usar esse serviço.

Passo a passo para cadastrar os alertas do Google:

Acesse a página http://www.google.com.br/alerts

Configurar Alertas do Google

Coloque o termo para o qual você quer receber os alertas. Neste campo, preste bastante atenção aos termos cadastrados. Termos de busca muito genéricos irão trazer tantas notificações que será impossível acompanha-las com a devida atenção. Cadastre termos que sejam realmente importantes.

Um exemplo: se eu quero saber quais sites aparecem linkando para nosso site, preencho o campo com www.pwi.com.br  – desta maneira, cada vez que o Google encontrar esse link em uma página de sites rastreados, ele me enviará uma aviso. Se eu quero saber onde, como e o que as pessoas falam da nossa empresa, cadastro “PASSWORD INTERATIVA SISTEMAS”.

Muitas pessoas referem-se a nós como Password… imagine a quantidade de alertas que eu receberia se tivesse cadastrado somente a palavra password (senha)que é utilizada em todo o mundo!

Uma dica aqui é usar o sinal de subtração  -seguido (e sem espaços) do termo que deseja excluir da sua expressão. Como na barra onde digitamos um termo para realizar a busca, esse campo também permite a exclusão de algum termo. Por exemplo: eu quero monitorar o termo “presentes” (de natal, aniversário, etc) mas quero diminuir os resultados que não são relevantes, então acrescento –reuniões – Brasília (assim elimino os alertas que são relacionadas a reuniões em Brasília, por exemplo, um termo frequentemente utilizado nos jornais). Mas veja, quando eu exclui os termos, também exclui qualquer resultado de ‘Loja de presentes em Brasília” por exemplo. Por esse motivo, pense bem nas ocorrências dos termos que você utilizar, certo?

Exclusão de termos nos Alertas do Google

O próximo passo é selecionar de onde você quer receber avisos: de todos os sites, somente de blogs, de sites de notícias, etc…

Selecione tipo de resultado do alertas Google

Feito isso, você deverá selecionar a frequência com que quer receber os alertas. A menos que sejam notícias ou posts em blogs, que frequentemente atualizam seu conteúdo, eu sugiro que você coloque periodicidade semanal… se forem muitos alertas e estiverem configurados para QUANDO DISPONÍVEL, por exemplo, e for um termo frequente, os e-mails começarão a incomodar.

Quando configurar QUANTOS, você pode selecionar todos os resultados (como quando monitoro as publicações para Password Interativa Sistemas, por exemplo) para receber todos os resultados indexados; ou pode selecionar SOMENTE OS MELHORES RESULTADOS para filtrar os resultados de sites mais relevantes (utilizo essa opção para monitorar as palavras-chave que estou trabalhando nos sites).

Por último, preencha o endereço de e-mail onde quer receber os alertas.

 

Veja como chega um alerta. Este está configurado para a palavra “presentes”. Apesar de ser um termo muito genérico, como tenho vários clientes onde trabalhamos com esse termo, eu recebo diversas notificações.

Como funcionam os alertas do Google

E sempre existe a opção de excluir, editar ou criar novo alerta. Para isso, basta clicar em um desses links que ficam no final da página de alertas.

Como emails do Google Alertas

Gerenciar Alertas do Google

Gostou do post? Teve dúvidas? Utilizou o recurso?

Deixe sua opinião…

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

EMD Update (exact-match domain). Google atualiza algoritmo para “domínios de correspondência exata”

O Google (buscador) tem nos surpreendido com várias mudanças em seu algoritmo ultimamente. Desde o segundo trimestre de 2012 ele vem colocando essas mudanças em prática e isso tem afetado o desempenho de muitos sites nos resultados de busca.

O fato é que diante de tantas práticas de SEOs visando aparecer na primeira página do Google, muitas empresas desenvolvem seus trabalhos, principalmente, aumentado a “densidade” de palavras-chave nas páginas de maneira indiscriminada: Domínios, titles e descriptions “estufados” de termos e que nem sequer apresentam os conteúdos das páginas adequadamente. Traçado o objetivo de aparecer em primeiro no google, as pessoas se perdem… E a qualidade, onde foi parar?

Vou me abster aqui de colocar exemplos uma vez que poderia expor as empresas em questão.

Se quiserem ver exemplos na prática, basta realizar algumas buscas no Google, Bing ou outros buscadores.

A vida de um SEO expert não é muito fácil… Temos que trabalhar com algo do qual sabemos muito pouco. Obviamente ninguém (entre nós, pobres mortais) tem acesso aos algoritmos do Google. A maior parte das conclusões vem da prática, de análises e estatísticas, muita conversa e informação. A ilustração abaixo (retirada do Search Engine Journal) mostra bem o que estou dizendo.

Será que dá para explicar o algoritmo do Google?

Diante desse fato, precisamos ficar muito atentos a todas as notícias… A última delas é uma mudança que o Google está implementando nestes dias, e que se refere aos domínios utilizados pelos sites.

Como o próprio Matt Cutts, engenheiro chefe da equipe antispam do buscador Google, essa alteração, chamada de EMD Update (exact-match domain) não está relacionada às mudanças recentes promovidas pelo Panda e Penguin.

MattCutts anuncia EMD Update no twitter

A ideia aqui é reduzir a quantidade de sites de baixa qualidade cujos domínios não se referem às empresas, mas sim às palavras-chave que estão sendo trabalhadas para promover os sites.

Vamos ver um exemplo:

Se eu possuo uma empresa de nome ABCDEF e trabalho com bolinhas de gude, posso muito bem registrar um domínio que seja www.bolinhasdegude.com.br e colocar meu conteúdo nas páginas desse site.

Até agora, essas urls têm sido relativamente bem indexadas pelo Google, mas isso tende a mudar com esse EMD update. Pessoalmente, isso me agrada…

Fico bastante incomodada quando entro em um site (que apareceu entre os primeiros resultados) cujo domínio não se refere à empresa. Se não gostei do site e procuro outro, com outro nome e vejo que é da mesma empresa – confesso que me sinto um pouco enganada.

O curioso aqui é ver que uma empresa não está preocupada em apresentar o melhor conteúdo, mas sim em aparecer melhor, mesmo que isso aconteça ao alto custo de ter visitantes insatisfeitos.

Bom, tenho escutado vários relatos dessas insatisfações… E acho que essa mova mudança de algoritmo do Google deve ajudar a diminuir esses domínios “fakes” que têm sido utilizados ultimamente. Pelo menos é o que eu espero!

Ainda não sei dizer quando essas alterações vão atingir as buscas aqui no Brasil, mas é bom ficar de olho! E, melhor, tentar fazer o trabalho de otimização de sites voltado realmente para fornecer uma boa experiência para o internauta!

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

Como colocar um site no Google

Muitas pessoas perguntam como fazer para colocar seu site no Google. Para facilitar esse processo para quem acabou de criar um site, escrevi este post com as informações necessárias.

Hoje em dia os maiores buscadores da web trabalham com sistema de robôs que rastreiam de tempos em tempos todo o conteúdo disponível nas páginas da web. Mas, se você ainda não avisou ao Google e outros buscadores que seu site existe, eles não terão como adivinhar, certo?

Bom, está na hora de você fazer isso!

Existem basicamente 3 formas de se avisar ao Google que um site novo foi criado (às vezes até mesmo um site antigo que ainda não foi encontrado).

(mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

Desaprovação de links – Novo recurso na central de webmasters do Bing

Vou inaugurar minha participação neste blog falando sobre essa nova ferramenta para otimização de sites.

A central de webmasters do Bing vem implementando algumas funcionalidades bem legais.

Apesar de não vermos tantas menções à central de webmasters do Bing quando as feitas à central do Google, quem trabalha com otimização de sites sabe que sua utilização é também muito necessária.

O Bing introduziu recentemente a utilização de um recurso que permite reprovar links que apontam para seu site. Se você não quer nenhum tipo de associação a uma determinada página, basta usar a ferramenta e avisar ao Bing que você não aprova esse tipo de relacionamento entre seu site e o que possui o link indesejável para seu site.

(mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais