Big Data – Uma questão de informações…

Conversamos nos posts anteriores, (clique aqui para acessar: Aparecer na primeira página do Google… O sonho de todos os negócios!) que o sonho de todos os negócios é aparecer na primeira página do Google.

 

Tela de busca do Google. Como funcionam os buscadores

A empresa Google, que começou com seu site de buscas, logo ficou milionária por causa dos anúncios. O sistema de links patrocinados, cobrando muito pouco a cada clique que os internautas davam nos anúncios, foi se tornando bastante popular devido ao baixo custo e à sua relação direta com a visitação que proporcionava aos sites que não apareciam bem nas buscas orgânicas.

Afinal, um oceano é feito de gotas, não?

Essa política de anúncios no site de buscas da companhia deu certo porque não apresentava aos internautas aquele monte de banners piscando e
competindo pela atenção do usuário: Eram anúncios que naturalmente correspondiam ao que os internautas buscavam.

Utilizo os verbos no passado, pois estamos falando do início da Google, mas é fato que (como vimos no posto passado) a empresa vem mantendo basicamente o mesmo formato de suas páginas de resultados.

Tudo isso só serviu para ampliar o uso do buscador que se tornou o mais popular em todas as regiões do planeta. Ganhando fortunas, ficou fácil para a empresa adquirir outros serviços (como o Youtube) ou manter equipes trabalhando e desenvolvendo serviços para a empresa (Orkut, por exemplo).

Vamos então pensar: Porque para o Google interessava (e interessa ainda) oferecer cada vez mais serviços gratuitos aos internautas?

 

- Para poder exibir mais anúncios? (mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais

YouTube – Canal pago. A quem interessa?

Nos últimos dias, mídias digitais e impressas estão noticiando a possibilidade de o YouTube lançar um novo modelo de canais pagos – canais cujo acesso se dará através de assinaturas pagas.

Busca de vídeos no YouTube

Álvaro Paes de Barros, diretor do YouTube Brasil, falou sobre o serviço durante sua palestra no INMA, em São Paulo.

O INMA, International Newsmedia Marketing Association, Seminário Internacional de Jornais 2012, aconteceu nos dias 18 e 19 de outubro no Hotel Tivoli-Mofarrej em São Paulo, reuniu grandes jornais da América Latina, Estados Unidos, Europa, Ásia com o objetivo de compartilhar experiências e discutir a transição das empresas de notícias para empresas multi-plataformas. Os principais temas abordados foram:

  • A “explosão” dos smartphones: O efeito bumerangue dos smartphones e dos dispositivos móveis, smartphones e tablets no modelo de negócios dos jornais e editoras de notícias.
  • Estratégias para desenvolvimento de novos produtos: Criação de um novo padrão no desenvolvimento do portifólio de produtos noticiosos, mostrando caminhos para conceber e administrar carteiras com foco no consumidor.
  • Central de competências: Identificação das mudanças culturais nos setores de audiência, circulação, marketing e conteúdo das empresas jornalísticas e como transformá-las em forças propulsoras no desenvolvimento de novos produtos.
  • Publicidade Digital: Como agrupar as forças emergentes de receitas publicitárias digitais às tradicionais impressas e torná-las uma prática cada vez mais comum e lucrativa.
  • Construção de marcas multimídia: Como aumentar audiência e faturamento com marcas que utilizam tecnologias e ambientes impressos e digitais.

INMA, International Newsmedia Marketing Association, Seminário Internacional de Jornais 2012

(Para saber mais informações sobre o INMA São Paulo, clique aqui).

Álvaro Paes de Barros foi convidado a falar sobre YouTube e o Consumo de Informação e Entretenimento: À medida que a internet se transforma em um importante veículo de distribuição de conteúdo, novos canais deverão surgir e transformar a forma como consumimos a informação e o entretenimento. (mais…)

FacebookTwitterGoogle+

Leia Mais